©2017 by CASA ESPIRITUAL MARIA MADALENA.

Sobre Maria Madalena

Conheça sua verdadeira história

A casa espiritual Maria Madalena surgiu pelo pedido especial de Maria de Magdalena mentora de nossa dirigente espiritual Cigana Kelida. Nossa missão e levar a todos que queiram ouvir as palavras do Evangelho de Maria Madalena, realizando atendimentos de Baralho Cigano, Passes, Tratamento Espiritual e rituais para fortalecer o sagrado feminino segundo Madalena.

Pintura Mediúnica de Maria Madalena.

Quem foi a verdadeira Maria Madalena?

Madalena não foi uma prostituta como é pregado por milhares de anos ela foi uma das discípulas mais dedicadas de Jesus Cristo. É considerada santa pelas diversas denominações cristãs e sua festa é celebrada no dia 22 de julho. "Madalena" não era o seu sobrenome, como popularmente se acredita. No seu tempo de vida o conceito de "sobrenome" não existia entre o povo judeu. O nome Madalena na realidade é um adjetivo que a descreve como sendo natural de Magdala, cidade localizada na costa ocidental do Mar da Galileia.

Evangelho de Maria Madalena traz uma nova interpretação de quem teria sido Maria de Madalena. Segundo este texto gnóstico, ela teria sido uma discípula de suma importância à qual Jesus teria confidenciado informações que não teria passado aos outros discípulos, sendo por isso questionada por Pedro e André. Ela surge ali como confidente de Jesus, alguém, portanto, mais próximo de Jesus do que os demais.

O evangelho somente foi publicado em 1955, após o aparecimento da Biblioteca de Nag Hammadi. Os outros textos do Codex Akhmim também constavam entre os de Nag Hammadi, mas não este Evangelho. Nesta cópia única conhecida do texto, faltam as páginas 1 a 6 e 11 a 14. Tem sido sugerido por especialistas tratar-se de um evangelho de Maria de Magdala e, assim, passou a ser conhecido por esse nome, pelo fato de seu último nome ser mencionado no texto. A favor dessa interpretação teríamos o fato de, nos evangelhos sinóticos, ela constar como a discípula que mais de perto seguiu a Jesus e aquela a quem Jesus teria aparecido primeiro após sua ressurreição.

O texto sobrevive em dois fragmentos gregos do século III e numa tradução mais longa para o copta datada do século V, nos quais o testemunho de uma "mulher" precisou pela primeira vez ser defendido.

Todos esses manuscritos foram, primeiro descobertos e depois publicados entre 1938 e 1983, mas existem referências patrísticas ao Evangelho de Maria tão antigas como do século III.

Sendo assim, Maria Madalena não deve ser vista, lembrada como mulher vulgar, com 7 demônios, pois sua história foi distorcida pelo então Papa Gregório. Madalena hoje é vista em culto africanos principalmente na Umbanda como Padroeira das Pombas-Gira não pelo falto de serem vistas como “Prostitutas” mas, pelo fato de ter sua figura distorcida. Sim, as Pombas-Gira são mulheres que quando estiveram em terra estavam muito além de seu tempo, sabiam o que queriam, eram inteligentes e não se calavam, avidas, poderosas, sensuais e meritocraticas. Pombas-Gira, tiveram suas atuações de curas, passes, conselhos e milagres também distorcidos pela sociedade em suas primeiras atuações em terra.

Era comum na época que pais/mães, irmãos terem vergonha de filhas e esposas  que manifestavam os espíritos de Pombas-Gira pois elas desciam falando verdades que nunca foram ditas, emponderando mulheres, Curando feridas da alma, Sorrindo, Exaltando os poderes femininos ao extremo. Não foi difícil para que a sociedade distorcesse as verdadeiras intenções dos espíritos femininos e então suas giras foram fechadas. Tal fato ao invés de melhorar a imagem das ”moças de rua” como eram conhecidas piorou pois deu vazão a língua e aos pensamentos perdidos e distorcidos dos humanos que chegavam a comentar que 1950/1960/1970 e porque não dizer até hoje, em giras das “moças” aconteciam orgias, um pensamento e blasfêmia sem discrepância e sem perdão, pois distorce o real trabalho das pombas-gira.

Em pleno século XXI as Pombas-Gira ainda sofrem discriminações e são vistas como mulheres vulgarem, prostitutas, que apossam do corpo de pessoas indiferente de sexo para beberem, fumarem, se drogarem e são usadas como desculpas para comportamento desregrado da sociedade. Entretanto, esse nunca foi e nunca será a atuação de Pomba-Gira.

Em 2017, Maria Madalena juntamente com Pomba- Gira Maria Padilha das Almas inspirou Cigana Kelida a abrir uma casa de culto a elas, seguindo suas orientações, desde as cores, decorações a rituais que são realizados na casa. A casa surgiu como a  primeira a cultuar Maria Madalena, seu evangelho e mostrar a quem deseja o verdadeiro trabalho das Pombas-Gira, ainda que seja inexplicável e impraticável dizer, expressar o tamanho da positividade que essas mulheres espirituais podem oferecer a humanidade.